O AUDAX

Audax é o nome dado – no Brasil – a um evento ciclístico não-competitivo e de longa distância, conhecido internacionalmente pelo nome de Randonneur. A modalidade é regida mundialmente pelo Audax Club Parisien, França, tendo atualmente no Brasil, como seu representante, o gaúcho Roberto Penna Trevisan, responsável pelo Randonneurs Brasil.

O grande foco dos eventos Randonneur no Brasil é a atividade e desafio de percorrer longas distâncias em veículos de propulsão exclusivamente humana em seu próprio ritmo (em francês, allure libre), terminando o percurso dentro do tempo limite estabelecido. As distâncias homologáveis e seus respectivos tempos limites são: 200 (13:30), 300 (20:00), 400 (27:00), 600 (40:00) e 1000 (75:00), eventos estes conhecidos como Brevets Randonneurs Mundiais (BRMs).

Audax Club Parisien – História
No dia 12 de junho de 1897, um grupo de ciclistas italianos pedalaram o trajeto entre Roma a Nápoles, uma distância de 230 km, em um único dia. Dadas as condições de ciclismo difíceis naquela época, este esforço foi considerado para ser “audacioso”.

Na França, no final do século XIX, os primeiros ciclo turistas tinham começado uma organização em conjunto com os caminhantes. A criação do Touring Club de France, em 31 de Março de 1890, foi o resultado desta união.

Em 1904, Henri Desgrange, fundador do Tour de France no ano anterior, fundou Audax France no modelo do Audax Italiano. Ele concedeu ao Audax Clube Parisien, recém-criado em 30 de novembro de 1904, a autoridade para certificar brevets realizados sob as regras Audax na França.
N A partir do início, o clube foi um sucesso. Os membros do ACP eram todos ciclo turistas com experiências em jornadas de ciclismo de longa distância. Eles tornaram-se hábeis na tarefa de “capitão rota”, e conduziram passeios de novos grupo de 18km/h, o que, até que de 1945, foi considerado ser o ritmo correto do Audax.

Naquele tempo, somente 200km foi considerado ser um brevet, a conclusão dos quais, o ciclista estaria intitulado e designado como “Audax”. Mais tarde, passeios de 300 e 400 quilômetros, foram organizados pelo ACP. 600km iria aparecer um pouco mais tarde.

Em 1921, a designação de “Audax” tinha sido conferido a cerca de 4.500 ciclistas franceses.

Le Velo
Um ano mais tarde, Victor Breyer (do Tradutor nota: anteriormente um jornalista do Paris-Velo e por algum tempo um colega de Henri Degrange: ele era o jornalista que pesquisou e planejou a rota original para Paris-Roubaix), que naquela tempo era editor de o jornal L’Echo des Sports, comprometeu-se a organizar um evento de hiking que tinha sido em abeyance, o Polymultipliee. Ele perguntou para a assistência do ACP, o qual tinha ajudado a organizar as duas edições anteriores do este evento em 1913 e 1914.

A assistência prestada pelo clube a L’Echo des Sports, um concorrente da L’Auto, foi oferecida a Henri Desgrange para escrever um editorial em que dava o direito do ACP a certificar os Brevets Audax.

Isto levou a uma divisão da organização. Vários capitães de rota de e caminhantes deixaram o Audax Club Parisen e continuaram a organizar seus eventos sob a direção de L’Auto. Eles criaram L’Union des Audax Cyclistes Parisiens (UACP), que era mais tarde para tornar-se L’Union des Audax Francaises (UAF).

A U.A.F. hoje certifica brevets pedalados a uma velocidade constante de 22,5 quilômetros por a hora girando sob a condução de capitães de rota, a quem os ciclistas pode não ultrapassar. Estes ciclistas são conhecidos como Brevets Audax.

Aqueles membros que permaneceram leais ao ACP imediatamente organizaram o Brevets des Randonneurs Francaises ao longo de distâncias entre 200 e 600 quilômetros, para serem pedalados em um ritmo escolhido por cada participante passeio.

O primeiro 300km randonneur foi realizado em 11 de junho de 1922;
O primeiro 400km randonneur em 22 de julho de 1923;
Já o primeiro 600km randonneur no dia 30 de Junho a 1 de Julho de 1928.

Abernat 1,920
O primeiro evento randonneur de 1000km foi organizado um pouco mais tarde, no dia 15 de agosto de 1934, três anos após o primeiro Paris-Brest-Paris nas quais foram permitido ciclistas não profissionais.

Em 1991, o clube celebrou o centenário de Paris-Brest-Paris, um evento organizado pela primeira vez por Le Petit Journal em 1891.

Outro evento digno de nota foi a criação em 1923 da Federação da Francaise des sociétés de Cyclotourisme (FFSC), que agrupou juntos clubes franceses devotos ao turismo de bicicleta. Gaston Clement, um membro do fundação do ACP foi o primeiro presidente desta organização. Esta Federação tornou-se, em 1942, a Federation Francais de Cyclotourisme (FFCT) que permanece a principal associação de cicloturismo Francês até os dias de hoje.

Hoje, o Audax Clube Parisien é um dos as maiores clubes de ciclismo em Paris e na França. Desde 1976, ACP certifica brevets que têm sido pedalados em países fora da França. Estes são conhecidos como o Brevets des Randonneurs Mondiaux, os BRM’s.

Fontes: Randonneurs Brasil e Audax Club Parisien